© 2017 Todos os direitos reservados. edjastos.com.br

SICKO SOS SAÚDE

Tive a oportunidade de assistir o documentário SICKO SOS SAÚDE e fiquei indignado como a ganância pode ser tão perversa. Profissionais que especializaram em salvar vidas,recebem para negar tratamentos e abreviar vidas.

O documentário mostra que o cidadão americano foi usado como massa de manobra por lobistas , quando Hilary Clinton tentou proporcionar ao povo americano algo parecido com o nosso SUS. O pior que anos depois a própria Hilary Clinton recebeu milhões das empresas de planos de saúde para fazer valer a vontade desses grandes grupos econômicos . 

SICKO SOS SAÚDE dirigido por Michael Moore apresenta ao mundo como grupos poderosos podem manipular o povo, comprar políticos e ter até a imprensa como aliada.

Moore viaja a países como o Canadá, França, Inglaterra, Cuba e faz comparativo entre a saúde dos americanos e a dos moradores desses países. 

O sistema de saúde do Canadá permite que a pessoa seja atendida por quem ela escolhe. Na Inglaterra os profissionais têm incentivos financeiros pela saúde, uma vez que isso demonstra que os profissionais conseguirem evitar o adoecimento. Na França o sistema de saúde oferece pessoas para auxiliar as famílias em suas casas com assistência domiciliar. Em Cuba apesar do embargo americano a oferta é igualitária.

 

 O documentário SICKO SOS SAÚDE mostra a realidade dos EUA quando há dificuldades na assistência à saúde, quando eles mais necessitam , quer seja na fase da vida infantil, adulto ou velhice.

 

Quando se assiste esse documentário, podemos comparar ao SUS do Brasil , garantido por lei e mesmo com muitas dificuldades, promove a igualdade nos atendimentos. Sabemos que o atendimento do SUS não é o ideal, más comparado a saúde dos americanos, estamos muito a frente. 

A partir da visão de Michael Moore, podemos constatar como interesses financeiros podem promover e sucatear serviços públicos, para assim depois vender seus serviços a valores exorbitantes. Por isso devemos defender não só o direito a saúde, mais o direito a segurança e educação. Vamos ficar atentos não só aos lobistas dos grandes grupos dos planos de saúde, mais aos que pregam por exemplo a possibilidade de armar a população ao invés de promover ações que melhorem a qualidade de vida, que investem milhões  para difamar e destruir instituições e serviços públicos importantes como Justiça, segurança publica, ensino publico e saúde publica. 
Assista o documentário legendado no video  abaixo....  

 

 

 

 


 

 

Compartilhar no Facebook
Please reload