© 2017 Todos os direitos reservados. edjastos.com.br

MÉTODO RB! MECANISMO DE AÇÃO DA RADIOFREQUÊNCIA!

 

 

O método RB

 

O método RB consiste em um passo a passo de como alcançar os melhores utilizando os recursos da Radiofrequência e da Terapia Bioortomolecular.

Você pode saber mais do tema no artigo :O que é o método RB?

 https://www.edjastos.com.br/single-post/2017/12/27/O-QUE-%C3%89-M%C3%89TODO-RB

 

Nesse artigo vamos aprofundar como são os mecanismod de ação da Radiofrequência 

 

Mecanismo de ação da Radiofrequência

 

O comportamento do tecido conjuntivo após aplicação da Radiofrequência é induzido pelo calor e da quantidade de contração do tecido depende de vários fatores, incluindo a temperatura máxima atingida (temperatura alta), o tempo de exposição à radiofrequência e a qualidade do tecido a ser tratado.

 

A termólise seletiva que é produzida pela radiofrequência, depende das propriedades elétricas dos tecidos. A aplicação de radiofrequência nos tecidos gera ondas de energia, que induz uma oscilação de alta velocidade molecular e causam um deslocamento das partículas carregadas, o que implica na produção de movimentos de rotação das moléculas de água e de outras também aquecidas. As moléculas de água aquecidas, espalham a sua energia térmica para os tecidos adjacentes em decorrência da sua condutividade térmica.

 

Quando o tecido é terapeuticamente aquecido, a circulação sanguínea melhora a captação dos catabólitos e favorece a drenagem das áreas afetadas pelo edema, inchaço e mantém os tecidos ricos em líquidos. (Del Pino-Rosado; James J. Childs Pd D, 2006)

 

A lesão térmica é medida e (fenômeno denominado de febre induzida) controlada pode levar a uma retração do tecido, seguida por uma resposta inflamatória acompanhada pela migração de fibroblastos na área.

 

A infiltração intersticial é orientada pelos fibroblastos na fina camada de tecido, incluindo os de transição, e podem ser usados para reforçar a sua integridade estrutural, resultando em uma melhoria ou eliminação da protrusão subdermal.

 

A área é reforçada com mais depósitos do tecido conjuntivo como parte da reparação do tecido e estágio de cicatrização. Esta etapa é seguida por um período de maturação do novo depósito de tecido conjuntivo, provocando a contração, reparando o tecido danificado.Esta nova matriz de depósito de tecido conjuntivo pode ser usada para reforçar a camada fibrosa natural entre a derme e o tecido subcutâneo. O efeito da lesão térmica controlada induz uma resposta inflamatória que favorece a migração de fibroblastos, que reforçam a estrutura do colágeno dando lugar a uma melhora na textura da pele e uma diminuição no contorno corporal.

 

Contraindicações absolutas

  • Gestantes

  • Marca-passo

  • Câncer ou metástase

  • Lesões traumato ortopédicas agudas.

  • Pacientes Imunodepressivos

  • Menores de 18 anos;

  • Procedimentos cirúrgicos sem completa cicatrização;

  • Doenças dermatológicas; o Rosácea; Pele não integra.

 

Dra Ynaiã Piedade 

 

Assista aula prática com a Dra Ynaiã Piedade e o professor Edjasto Ferreira :Como reduzir a celulite compacta utilizando o Método RB

 

 

    Compartilhar no Facebook
    Please reload