© 2017 Todos os direitos reservados. edjastos.com.br

Discromias o Buraco Negro da Estética

 

O que são discromias?

 

 Discromias ou manchas pigmentares são disfunções da derme, que causam alterações na pigmentação da pele, devido à melanina ou ao depósito de outros pigmentos (hemossiderina, ouro, prata, caroteno, pigmentos biliares, etc), que podem incidir tanto em homens quanto mulheres e se apresentam em qualquer faixa de idade. Elas podem aparecer tanto por excesso do pigmento melânico (hipercromias ou hipermelanoses e melanodermia: escurecimento da pele), como por um problema de produção da pigmentação (hipocromias ou hipomelanoses , leucodermia, clareamento da pele e acromia). Outras causas não-melânicas: pigmentação externa por alcatrão, antralina, medicamentos e etc.

 

 

 

A melanina é a principal pigmento da cor da pele, é o elemento  atribuível  pelas diferenças individuais e raciais. Esse composto é produzido pelos melanócitos, no interior de organelas citoplasmáticas – pequenas ‘bolsinhas’ – chamadas melanossomas.

 

 

Atenção especial a Avaliação.

 

É necessário  colher a história da evolução do cliente e fazer uma avaliação e colher dados como fotos.

Quando tiver lesões é importante indicar para um dermatologista de sua confiança.

Algumas discromias são exclusivamente uma disfunção  estética, mas outras lesões podem indicar a existência e alguma patologia interna, portanto é preciso  o médico fazer o diagnóstico clinico .

O aparecimento de manchas na pele causa desconforto emocional.

Os locais do corpo onde surgem mais discromias são: face, braços, mãos, ombros, costas e pernas.

 

Existem diversos fatores que podem estar relacionadas ao aparecimento de discromias, entre eles:

  • Disfunções genéticas

  • Disfunções metabólicas

  • Desequilibrios  endocrinos

  • Hábitos alimentares .

  • Alergias

  • Causas inflamatórias.

  • Exposição inadequada aos raios solares.

  • Stress emocional

  • Acidentes mecânicos (queimaduras, pigmentação por asfalto – acidentes automobilísticos, por exemplo)

  • Alguns princípios ativos. (antibióticos, analgésicos e outras substâncias)

Classificações:

As discromias podem aparecer de três diferentes formas na pele:

  • Difusa: quando a alteração da pigmentação se dá em toda a superfície do corpo

  • Generalizada: lesões individuais se entendem em todo o corpo

  • Circunscrita: as lesões afetam apenas uma parte do corpo

Hiperpigmentação:

 

As hipercromias são as manchas escuras que aparecem na pele e são produzidas pelo excesso de produção de melanina (coloração da pele).

  • Melanocitose dérmica adquirida em paciente infectado pelos virus da imunodeficiência humana e da hepatite C

  • O nevo de Ota e nevo de Ito são manchas de nascença causadas pela presença de melanócitos (células que dão cor à pele) em uma localização mais profunda que o normal, na derme, porção intermediária da pele. A localização correta destas células é na epiderme.

  • O nevo de Becker, também conhecido como melanose de Becker, é uma marca de nascença de aparecimento tardio que acomete principalmente homens.

  • Efélide: são as conhecidas sardas, que geralmente ocorrem em pessoas de pele clara e localizam-se na face e ombros.

  • Lentigo Senil: manchas que habitualmente aparecem nas mãos, braços e face das pessoas mais velhas. Decorrem da exposição ao sol ao longo da vida.

  • Lentigo Solar: surgem no tórax, mais comumente, e são resultado de exposição ao sol.

  • Melasma ou Cloasma: manchas de coloração marrom que normalmente afetam a face. A causa está sempre relacionada a alterações hormonais. Quando acontecem durante a gravidez, chamamos de cloasma.

  • A Síndrome de Incontinentia Pigmenti (Síndrome de Bloch-Sulzberger) é uma doença rara, ligada ao cromossomo X e envolve tecidos ectodérmicos de múltiplos órgãos

  • Hipercromias pós inflamatórias

Hipocromias:

Este tipo de discromia distingue-se  por pouca pigmentação. O tipo mais comum é o Vitiligo, uma disfunção que afeta a pele e o emocional .

 

Discromias não melânicas.

Dermatite Ocre
Ocronose Exógena (por hidroquinona, por exemplo)
Carotenodermia
Icterícia
Hipercromia por drogas (amiodarone, bismuto, quinacrina, sias de ouro, etc)
Tatuagens (mais comum: pigmento Tinta da China – preto) e tatuagens acidentais (pólvora, por exemplo)

Tratamentos

Cada caso deve ser examinado por um profissional médico , e feito tanto a hipótese diagnóstica bem como seus diagnósticos diferenciais.

 

Terapêuticas disponíveis :

 

Existem diversos protocolos – cada um direcionado para determinada hipótese diagnosticada, por exemplo:

Laser – para tatuagens

Laser ou Luz Intensa Pulsada – para melanoses e efélides

Produtos clareadores e calmantes – para ocronose exógena

Peelings, laser ablativos com drug delivery de produtos clareadores

Para o Vitiligo, banhos de luz e medicações tópicas localizadas que estimulam a pigmentação da hipocromia,

Procurar as causas internas como avaliação laboratorial hepática e endócrino, descartar anemias e deficiências nutricionais.

Procurar relação familiar.

 

A Bioortomolecular apresentasse como uma alternativa aos procedimentos clássicos que por muitas vezes  não olham o ser como um todo. O terapeuta Bioortomolecular faz avaliações especificas que auxiliam na personalização de atendimentos inovadores, fugindo do lugar comum dos protocolos prontos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

Compartilhar no Facebook
Please reload